Exosfera, de Flávia Rocha

Exosfera: é a camada mais longe da Terra, alcançando os 800 km de altura. É composta basicamente por gás hélio e hidrogênio. Nela encontram-se os satélites de dados e os telescópios espaciais. (Mundo Educação) Já falei de outros livros de poesia aqui neste blog e sempre venho com o mesmo discurso: eu não acho que poesia precisa ser entendida, mas sim sentida. Bem clichê e … Continue reading Exosfera, de Flávia Rocha

House of Psychotic Women, de Kier-La Janisse

Nem me lembro quando foi a primeira vez que topei com o livro da Kier-La Janisse. Nessas minhas pesquisas eternas sobre as mulheres no terror devo ter caído em alguma resenha e por muito tempo ele esteve na minha lista de desejados. Dólar alto, aquela coisa toda, nunca conseguia comprar. Até que um rapaz muito gentil, que acompanhava meus textos no Cine Varda, me ofereceu … Continue reading House of Psychotic Women, de Kier-La Janisse

Pagu no metrô, de Adriana Armony

Conheci Patrícia Galvão, a Pagu, há pouquíssimo tempo. Alguém me falou do livro Parque Industrial que estava fora de catálogo. Desde então, fiquei com o nome dela em mente. Veio essa enxurrada de comentários sobre a Semana de 22 e o nome dela voltou a aparecer por aí. Mas o engraçado é que Pagu não esteve de fato na Semana, ela tinha apenas 12 anos. … Continue reading Pagu no metrô, de Adriana Armony

Divindades solitárias, de Andreas Chamorro

Ano passado, numa noite de segunda-feira, saí para encontrar uma amiga escritora que estava em São Paulo. Lá chegando conheci o Andreas Chamorro, e bateu uma identificação de cara. Conversa vem, conversa vai, saí de lá dizendo que ele era meu novo melhor amigo. Num segundo encontro em me presenteou com seu livro de estreia Divindades solitárias, que ele publicou pela Kotter Editorial. O livro … Continue reading Divindades solitárias, de Andreas Chamorro

Grades de ouro, de Vita Sackville-West

Eu trabalho no mercado editorial e sei que há livro demais nesse mundo, mas sinto muita falta de alguns títulos. Muitos livros bons, principalmente de escritoras, a gente só acha em sebo. Isso não é algo ruim para mim, eu amo livro antigo, mas eu não tenho nem ideia de muita coisa que já foi publicada no Brasil. É o caso de Grades de ouro, … Continue reading Grades de ouro, de Vita Sackville-West

Uma vida grandiosa

Eu tenho essa mania, talvez duvidosa, de sempre pegar um livro triste quando estou mal. Parece que chorar pela ficção dá um alívio das dores reais. Aproveitei que meu clube de leitura escolheu Uma vida pequena, da Hanya Yanagihara (trad. Roberto Muggiati) e o passei na frente de outros livros nesse final de dezembro. Comecei a leitura numa manhã de domingo, após uma crise de … Continue reading Uma vida grandiosa

Os escritores e o álcool

Os últimos tempos estão mais difíceis para mim do que a pandemia toda. Tive problemas de saúde, a saúde mental está em frangalhos e a ansiedade está paralisante. Pensei em abandonar este blog. Eu não conseguia me concentrar em nenhuma leitura, então não tinha sobre o que escrever. Em 2018 tive uma fase bem complicada e minha maior companhia foi o livro A cidade solitária … Continue reading Os escritores e o álcool

Além do oceano, de Maja Lunde

Em 2018 eu li Tudo que deixamos para trás da norueguesa Maja Lunde (trad. Kristin Lie Garrubo), uma das melhores leituras daquele ano e sempre que possível indico esse livro. A narrativa dele é muito interessante, além de tratar de assuntos urgentes. Falhei mais detalhadamente dele no site do Leia Mulheres. Esse é o primeiro livro do que a autora chama de Climate Quartet, que … Continue reading Além do oceano, de Maja Lunde

Vita Nostra, de Marina e Sergey Dyachenko

Eu não tenho o costume de ler livros da mesma editora em sequência, mas abro uma exceção para a firma (Morro Branco), é claro. Terminei recentemente a leitura de Vita Nostra, do casal ucraniano Marina e Sergey Dyachenko, publicado neste ano, com tradução da Heci Regina Candiani. Das 520 páginas, mais de 200 eu li em apenas um dia, tamanho o meu envolvimento com o … Continue reading Vita Nostra, de Marina e Sergey Dyachenko

A balada do Black Tom, Victor LaValle

Lovecraft criou algo imenso dentro do terror. Esse lance do horror cósmico é algo que beira a genialidade, e ele com certeza influenciou muitos escritores. Porém, não podemos esquecer que Lovecraft era um lixo de pessoa, escória mesmo. Ele era racista, xenófobo e mais um monte de desgraça. E aqui entramos no ponto: é possível separar o autor da obra? A minha resposta é não. … Continue reading A balada do Black Tom, Victor LaValle

Uma conversa fora das redes sociais

Hoje mais cedo eu tirei uma foto de duas recentes leituras e escrevi um texto para o Instagram. Achei estranho porque não consegui marcar pessoas, mas “apertei enter” e nada da postagem aparecer. Descobri que todas as redes tinham caído, todo mundo desesperado e etc. Aí me toquei que eu tinha feito algo que eu vivo condenando: dependi de uma rede social para entregar um … Continue reading Uma conversa fora das redes sociais

Terra fresca da sua tumba, de Giovanna Rivero

Quem lê meus textos já está cansado de saber que um dos meus gêneros preferidos é o que apelidei de “mulheres maravilhosas que escrevem contos estranhos”. A maioria dessas mulheres é latino americana, e hoje trago mais uma delas: a boliviana Giovanna Ribeiro. Terra fresca da sua tumba foi publicado no Brasil neste ano, numa parceria das editoras Jandaíra e Incompleta, com tradução de Laura … Continue reading Terra fresca da sua tumba, de Giovanna Rivero